• Daniel Santa Cruz

6 motivos para formar um grupo de embaixadores internos na sua empresa

O embaixador é aquele que, por ter forte identificação com a marca ou propósito, dissemina os valores da empresa ou instituição, influenciando os demais. Podem ser embaixadores internos (colaboradores de uma organização), ou externos (influenciadores que usam sua imagem para testemunhar a favor da marca). Independente do formato, são pessoas que fortalecem valores, negócios ou iniciativas.

São vários os tipos de embaixadores e eles aparecem frequentemente dando depoimentos e defendendo marcas. O tipo mais desejado é aquele que além de usar produto, identifica e propõe melhorias, tem voz ativa, participa de decisões. Trazendo para o caso de marcas e artistas, um bom exemplo é a parceria da Anitta com a Skol Beats. Mais do que garota propaganda, Anitta teve tanta conexão com o produto que se tornou head de criatividade e inovação, interferindo nas estratégias da empresa.

Indo para o âmbito interno das organizações, o objetivo deve ser o mesmo: formar um time de influenciadores que não só representem uma ponte entre a empresa e os colaboradores. E sim, um time que participe, sugira, questione e represente uma equipe interna.

As vantagens de ter um time interno de embaixadores podem ser muitas. Listamos algumas delas:

1. Ampliar a perspectiva da empresa sobre determinados temas

Antes de serem embaixadores, os pertencentes a este grupo são colaboradores, que vivem uma série de experiências na empresa. Por conta disso, podem contribuir trazendo diferentes visões sobre o negócio, os processos e a forma de trabalho. Ouvir estas pessoas e contar com o apoio delas pode ser extremamente valioso.

2. Promover mais integração entre as áreas

É comum grandes empresas terem muita dificuldade na integração e cooperação entre as áreas. Trabalhando com embaixadores, é possível reverter essa situação, já que eles atuarão em equipe, criando ações e tomando decisões. Isso faz com que conheçam, escutem e vivenciem questões de outras áreas. Assim, barreiras são quebradas e o que for vivido em grupo irá para o dia a dia, influenciando colegas a agirem de outra forma.

3. Aumentar o senso de pertencimento

Participar de um grupo de embaixadores é uma oportunidade de ser ouvido e reconhecido pela empresa e pelos colegas. Além disso, ao propor melhorias, o grupo sente que impacta de alguma forma nos rumos do negócio. Tudo isso aumenta a conexão com a empresa e influencia no ambiente de trabalho como um todo.

4. Promover ao grupo de embaixadores uma visão mais ampla do negócio

Ao terem contato com outras áreas e olharem o negócio sob outra perspectiva, os embaixadores têm a oportunidade de ter uma visão mais integrada. Isso permite que contribuam com soluções mais adequadas ao negócio, questionem e tenham um olhar mais crítico. O colaborador aumenta o seu nível de conhecimento, e a empresa ganha por contar com um time mais capacitado.

5. Capacitar e exercitar habilidades entre o grupo de embaixadores

Para uma equipe funcionar, ela precisa ter funções bem definidas, acompanhamento e uma liderança forte. Um grupo de embaixadores é uma ótima maneira de identificar talentos e habilidades escondidos nas funções do dia a dia. Por ser um grupo auto organizado, é possível que funcionários que não são líderes naturalmente ocupem esta função dentro do grupo. Além de ser possível identificar futuros gestores, isso contribui para que os colaboradores vivenciem situações que os desenvolvam profissionalmente.

6. Melhorar a comunicação

Especialmente em grandes empresas, fazer com que a comunicação chegue de forma adequada a todos não é uma tarefa fácil. Isso muitas vezes acontece pela capilaridade do negócio, funções muito diferentes e falta de canais e linguagens adequados aos perfis. Nestes casos, uma equipe de embaixadores pode ser essencial para disseminar o discurso e também ouvir feedbacks e levar adiante.

Imagine um setor operacional, que atua distante da matriz e não tem acesso à internet. Este grupo pode se sentir isolado e pouco reconhecido, não fica sabendo das principais informações e não se sente ouvido. Ao ter um representante como embaixador, alguém que leva e traz informações, os colegas poderão contar com um novo canal de comunicação. Além disso, terão a oportunidade de sentir que suas questões são levadas em conta pela organização.

Assim, reforçamos que o papel de um embaixador pode ir além de alguém que defende e fala bem da empresa. Isso é ótimo, mas melhor ainda é se isso for consequência de uma atuação mais ampla, com voz ativa, iniciativa e influência.

Para começar este processo, o primeiro passo é o RH e a liderança identificarem colaboradores que demonstram iniciativa e influência. O ideal é que voluntariamente eles se candidatem para exercer esse papel, mas também é possível que sejam convidados.

Depois de conhecer todos esses benefícios e possibilidades, que tal implantar um programa de embaixadores na sua empresa? Pode contar com a Santo Caos nesta jornada!

Compartilhe isso:

  1. Clique para compartilhar no LinkedIn(abre em nova janela)

  2. Clique para compartilhar no Facebook(abre em nova janela)

  3. Clique para compartilhar no Twitter(abre em nova janela)

  4. Clique para compartilhar no WhatsApp(abre em nova janela)

#culturaorganizacionalliderança #embaixadoresinternos

Posts recentes

Ver tudo

©2020 por Santo Caos.