• Daniel Santa Cruz

Saúde mental: como mensurar e cuidar

Setembro termina hoje, e é o mês em que tradicionalmente se fala muito sobre saúde mental. Porém, acreditamos que mais do que nunca, esse tema terá que se tornar permanente dentro e fora das empresas. Especialistas alertam que a pandemia que vivemos – e que ainda não acabou – poderá trazer efeitos graves para a saúde mental das pessoas. Efeitos estes que ainda não são totalmente conhecidos, e por isso, o cuidado deve ser redobrado.

Por isso, separamos este artigo para você entender quais são os desafios, as possibilidades para mensurar a saúde mental e emocional dentro da sua empresa, e como cuidar de um tema tão importante para o bem-estar das pessoas. Confira!

Cenário da saúde mental nas empresas

Ao longo de 7 anos trabalhando bases de dados de mais de 75 clientes, identificamos uma relação muito íntima entre saúde mental e engajamento. Falamos um pouco mais sobre isso aqui. E essa influência só cresce: a correlação aumentou em 30% de 2019 para cá.

Além disso, entre janeiro de 2019 e março de 2020, o engajamento médio na base global da Santo Caos se manteve estável, porém a percepção de saúde mental e bem-estar caiu quase 10%. Destacamos que essa queda ocorreu pré-pandemia. 

Vimos também que entre as pessoas desengajadas, a avaliação de saúde mental é 45% pior que a das engajadas, demonstrando ainda mais a conexão entre ambas: uma saúde ruim prejudica o engajamento.

O médico do trabalho Phelipe Monteiro, convidado da nossa Pílula de Engajamento sobre saúde mental (ouça aqui), também nos trouxe reflexões importantes sobre os impactos que esse assunto terá no futuro das organizações. Segundo ele,

“A pandemia maior que vamos viver é a de transtornos de saúde mental, de maneira direta ou indiretamente relacionada à COVID. Vejo que o assunto está sendo cada vez mais debatido nas empresas. Tem que se falar sobre o assunto, tem que se quebrar esses estigmas dentro das empresas. Transtorno mental não é fraqueza, é uma doença. Precisamos capacitar os gestores, as lideranças de maneira geral, a lidar com essas situações.”

Como vimos, falar de saúde mental é uma necessidade das empresas hoje. Mas como iniciar esse debate? Como mensurar a saúde mental das pessoas?

Mensurando a saúde mental

Como sabemos, o primeiro passo para gerenciar qualquer tema é estabelecer indicadores que nos permitam entender onde estamos. Para a saúde mental e emocional não é diferente. Existem várias formas de mensurar esse aspecto numa equipe. Confira algumas maneiras a seguir:

  1. Pesquisa de engajamento: um diagnóstico de engajamento da Santo Caos engloba variáveis que uma pesquisa de clima tradicional não traz (falamos sobre isso aqui). Algumas dessas variáveis são justamente aquelas ligadas à saúde mental, emocional e bem-estar do colaborador. Assim, ao mensurar engajamento, nós conseguimos também entender como está o aspecto emocional da sua equipe. Entendendo a correlação entre esses fatores, é possível criar planos de ação efetivos.

  2. comovai: recentemente lançamos o comovai, um calendário emocional que permite a gestores e RHs acompanharem em tempo real como as equipes se sentem. E também traz ao colaborador um maior autoconhecimento: em uma das empresas que já estão utilizando o comovai, o índice de frustração da equipe caiu mais de 70% em 3 meses, pois a ferramenta traz uma reflexão que nos permite encarar os momentos difíceis de outra forma. Se quiser saber mais sobre o comovai, clique aqui.

  3. Rodas de escuta: aqui na Santo Caos e também para diversos clientes, sugerimos um ritual chamado de Roda de Escuta. Feito de maneira periódica e mediado com empatia e escuta ativa, esse evento (que pode ser feito online) traz insights qualitativos valiosos sobre o emocional da equipe. Além disso, também pode trazer soluções para os mais diversos desafios que a organização enfrenta, sendo também uma ferramenta de inovação. Quer implantar uma Roda de Escuta na sua empresa? Fale conosco!

Cuidando das nossas equipes

Depois de mensurar, precisamos então desenvolver um plano de ação para melhorar esse aspecto. Neste momento, não existem ações prontas que vão resolver tudo. Por isso é importante ouvir com cuidado e levar em consideração a cultura da empresa e o perfil do público.

Aproveite esse momento para propor soluções de implantação rápida, que possam ser avaliadas e mensuradas com agilidade. Com o tempo, é possível aperfeiçoar e melhorar. E o próprio hábito de escuta é, em si, uma forma de cuidado.

Além disso, uma forma de cuidar da saúde mental que se aplica a qualquer contexto é o incentivo ao autocuidado individual. Seja através de psicoterapia, meditação, exercícios físicos etc., a empresa deve incentivar a busca pelo bem-estar. Formar grupos de interesse para atuarem juntos nisso, quando possível, é uma boa ideia para manter o assunto em alta.

Ou seja, tem muito que pode ser feito pela saúde mental na sua empresa. O que achou das dicas? Precisa de apoio para trabalhar saúde mental e manter seu time saudável e engajado? Conte para nós nos comentários.

Compartilhe isso:

  1. Clique para compartilhar no LinkedIn(abre em nova janela)

  2. Clique para compartilhar no Facebook(abre em nova janela)

  3. Clique para compartilhar no Twitter(abre em nova janela)

  4. Clique para compartilhar no WhatsApp(abre em nova janela)

#saúdemental

1 visualização

Posts recentes

Ver tudo

©2020 por Santo Caos.