• Daniel Santa Cruz

Qual a importância da saúde mental no trabalho?

Nos últimos anos, o debate sobre saúde mental no trabalho começou a ganhar importância no mundo corporativo. Temos visto um expressivo aumento nos casos clínicos de ansiedade e depressão, e há diversos estudos que relacionam esse aumento com a forma como trabalhamos.

Em 2019, a OMS (Organização Mundial da Saúde) incluiu o burnout, uma condição essencialmente ligada ao trabalho, na classificação internacional de doenças (CID). Nesse cenário, é impossível falar de engajamento sem abordar a questão da saúde mental no trabalho. Mas de que forma essas duas coisas se relacionam no mundo corporativo? Confira a seguir.

A saúde mental impacta o engajamento

Ao longo de 7 anos trabalhando engajamento com mais de 70 clientes em todo o Brasil, estabelecemos uma sólida base de dados, com mais de 60 mil pessoas diagnosticadas. Vale lembrar que aqui na Santo Caos, vamos muito além da coleta de dados, e acompanhamos toda a jornada de engajamento do colaborador; veja um pouco mais sobre isso aqui.

Olhando para essa extensa fonte de informações, encontramos uma correlação direta entre saúde mental e engajamento. Ou seja, em grupos de pessoas que sentem que o trabalho está afetando muito a sua saúde mental e emocional, o nível de engajamento é frequentemente mais baixo em relação à média geral.

Isso porque o bem-estar físico, mental e emocional é extremamente importante para que um colaborador possa não apenas cumprir suas obrigações e entregar com qualidade, mas sentir-se pertencente à empresa e encontrar realização no que faz. Se não houver esse bem-estar, a pessoa pode até gostar da organização e do trabalho que realiza, mas no longo prazo a relação tende a se desgastar e sofrer ruptura.

A saúde mental é uma das questões mais presentes nas empresas

Como vimos, os diagnósticos clínicos de ansiedade e depressão por motivos relacionados ao trabalho vêm aumentando nos últimos anos. Jeffrey Pfeffer, pesquisador e professor de Stanford, afirma que o trabalho está literalmente “matando as pessoas”. Nesse contexto, como é possível que muitas organizações não falem seriamente sobre o tema? 

Aparentemente, o assunto da saúde mental e emocional ainda é tabu em nossa sociedade, e as empresas são reflexo disso. Doenças como depressão e ansiedade, embora sejam cientificamente tratadas dessa forma, ainda são vistas em muitos casos como “frescura”. É urgente, portanto, que as organizações comecem a olhar com mais cuidado para esse assunto. Enquanto esse tema não é encarado de frente, a falta de saúde mental no trabalho está prejudicando vidas e carreiras. Além, claro, dos resultados das próprias empresas.

O bem-estar emocional pode ser mensurado e cuidado

Como vimos, não se fala tanto ainda a respeito de saúde mental no trabalho, em muitas organizações. Porém, a boa notícia é que é possível mensurar a saúde mental e emocional dos colaboradores. Uma forma que encontramos para isso foi o comovai, um calendário emocional que analisa em tempo real como as equipes estão se sentindo. A partir dessa mensuração, podemos encontrar soluções e melhorias, conseguindo um ambiente de trabalho muito mais saudável.

Como anda o debate sobre saúde mental na sua empresa? Conta para nós nos comentários!

Compartilhe isso:

  1. Clique para compartilhar no LinkedIn(abre em nova janela)

  2. Clique para compartilhar no Facebook(abre em nova janela)

  3. Clique para compartilhar no Twitter(abre em nova janela)

  4. Clique para compartilhar no WhatsApp(abre em nova janela)

#saúdemental

0 visualização

Posts recentes

Ver tudo

©2020 por Santo Caos.