• adriana5228

Como começar 2021 implementando uma cultura mais inclusiva?

Se a sua empresa ainda não tem um programa de diversidade e inclusão, neste ano isso precisa estar entre as prioridades. O tema foi bastante discutido em 2020, com críticas a empresas que não se posicionaram diante de polêmicas, com a criação de processos seletivos exclusivos para negros, com demissões por posicionamentos preconceituosos nas redes sociais, e por aí vai. Felizmente o assunto vem ganhando expressão e demonstrando às empresas que é preciso se engajar nesta causa.


O fato é que vem se percebendo que diversidade e inclusão têm impacto em diversos pontos. A performance econômica pode ser melhorada, já que inovação e criatividade são favorecidas; a atração e retenção de talentos é impactada, uma vez que o tema está diretamente relacionado com engajamento, clima organizacional e redução de turnover. É um posicionamento estratégico importante, porque se relaciona fortemente com imagem, reputação e responsabilidade social e tem forte conexão com o Compliance e temas relativos a ele: discriminação, assédio, bullying, dentre outros.


Mas como começar?

Separamos alguns passos importantes para iniciar este movimento na sua organização. Confira:


1. Conheça o quadro de funcionários

Antes de mais nada é preciso entender as características do público interno. Qual o gênero predominante? Ele se repete na força de trabalho e também na liderança? Qual a idade média das pessoas, raça, etnia, orientação sexual? Como esses grupos estão alocados na empresa?


Além de ter essas informações, para iniciar um trabalho de Diversidade e Inclusão, é importante entender como as pessoas enxergam este tema na empresa, o quanto estão familiarizadas e o quanto os grupos minorizados se sentem incluídos.

Um diagnóstico de diversidade é um excelente ponto de partida para este tipo de projeto e funcionará como um termômetro balizador para guiar as próximas ações.


2. Capacite a liderança

Como boa parte dos movimentos de uma empresa, se o tema não tiver a chancela da liderança, dificilmente sairá do papel. Quando o assunto é Diversidade e Inclusão, os líderes têm um peso determinante para disseminar uma cultura mais inclusiva e para repensar hábitos ou vieses inconscientes que impactam no dia a dia da equipe e no jeito de liderar.


Para contar com o apoio da liderança, é preciso sensibilizá-los em relação ao assunto, já que alguns aspectos são tão arraigados na cultura que não se percebe o quanto eles podem ser discriminatórios ou não-inclusivos. Para tratar os temas de forma didática, mostrando impactos e alternativas, a realização de treinamentos para esse público pode ajudar.


Ainda neste tópico, é importante ressaltar que o apoio da presidência é fundamental para que o assunto seja tratado com a devida prioridade, de forma que passe a fazer parte da cultura da organização.


3. Defina objetivos e metas

Uma vez que se tem um diagnóstico de engajamento, é possível identificar os gaps, pensar no objetivo principal e estipular algumas metas para guiar o projeto.


Exemplos de possibilidades para serem acompanhadas:

  • Ampliar para x o número de mulheres em cargos de liderança até dezembro de 2021.

  • Ampliar para x o número de funcionários LGBTQIA+ até julho de 2021.

  • Reduzir para x o turnover do público PcD até dezembro de 2021.

  • Contratar x pessoas negras para cargos de liderança até julho de 2021.

4. Crie uma Política de Diversidade e Inclusão

Construir uma Política de Diversidade e Inclusão é uma forma eficaz de determinar claramente práticas e posições relacionadas para guiar as pessoas e trazer ações que irão fortalecer o assunto na cultura da organização. Nela serão ressaltados os pontos importantes para o alcance das metas estabelecidas.


5. Comunique e sensibilize

Falar de diversidade e inclusão é falar de políticas e ações da empresa, mas também é sobre a mudança de comportamento das pessoas. Por isso, para que seja possível perceber mudanças efetivas na cultura da organização é fundamental comunicar e sensibilizar.


Fornecer explicações didáticas sobre o tema - já que é um assunto amplo e que provoca dúvidas; trazer depoimentos e histórias reais; mostrar dados e promover discussões são algumas formas de comunicar e aproximar a questão das pessoas. A criação de embaixadores da diversidade também é uma forma eficaz para disseminar as informações e trazer percepções do público.


Neste link você encontra diversos conteúdos produzidos pela Santo Caos que poderão ampliar a sua visão sobre Diversidade e Inclusão e auxiliar na implantação deste tipo de programa.


E aí, as dicas ajudaram a clarear o caminho de construção de uma empresa mais diversa e inclusiva? Se tiver dúvidas, não deixe de entrar em contato!

10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

©2020 por Santo Caos.