• Daniel Santa Cruz

Compliance na empresa: um desafio de engajamento

Nos últimos anos, a importância de compliance dentro das organizações vem aumentando, por algumas razões. A primeira delas é o crescimento desse tema dentro das matrizes de relacionamento com investidores e stakeholders em geral. A conformidade às regras passou a fazer parte até mesmo de relatórios nas Bolsas de Valores ao redor do mundo. Outro motivo, mais “local”, são os recorrentes escândalos de corrupção envolvendo grandes organizações. Por fim, o próprio desenvolvimento das leis e instâncias fiscalizadoras pode acabar catalisando esse processo de valorização de compliance na empresa.

Independente do motivo que leve as empresas a falarem e se preocuparem com compliance, um fator é certo: a adesão às regras da companhia passa fundamentalmente pelo engajamento das equipes. Confira a seguir como fazer para quebrar essa barreira.

Compliance é um tema espinhoso. Será mesmo?

Os treinamentos de compliance tornaram-se estigmatizados e até temidos. Powerpoints intermináveis sobre um tema que ninguém entende direito sendo apresentados numa linguagem distante do público-alvo. Times entediados com o assunto minimizam a sua importância, e no momento seguinte ao término do treinamento, voltam a descumprir as regras que acabaram de ouvir. Soa familiar?

É evidente que seguir as regras é responsabilidade de cada indivíduo. Porém, é grande também a responsabilidade da própria empresa em transmiti-las. A começar pelo termo compliance, sequer utilizado em português, esses treinamentos não costumam falar a língua das pessoas em geral. E dessa forma, um tópico essencial para a empresa se transforma numa palestra protocolar.

Assim, o assunto ficou estigmatizado como algo espinhoso, difícil, e até chato. Mas será que, sendo tão importante, é um tema assim tão complicado de abordar?

Primeiro passo: adaptar a linguagem

Sabemos que regras são importantes e muitas vezes afetam diretamente a sobrevivência de uma empresa. Mas de que adianta uma regra ser criada, se ela sequer é entendida?

Assim, o primeiro passo para engajar o seu time com compliance é analisar criticamente: será que o “juridiquês” é suficiente para provocar entendimento? Será que ele é a melhor forma de transmitir essas ideias?

Pensando nisso, num desafio recente de engajamento com compliance, para públicos de fábrica e fazenda numa grande empresa do agronegócio, criamos uma linguagem leve em forma de stand-up comedy, baseada no mote “Pode isso?”. Com esse lema, utilizamos diversos exemplos do dia a dia do colaborador para mostrar o que é compliance, e como se aplica à realidade de cada um.

Segundo passo: repensar o formato

Será que o bom e velho treinamento corporativo, meramente expositivo, é o melhor formato para engajar qualquer empresa com compliance? Num outro projeto recente, com uma multinacional de telecomunicações, estamos utilizando formatos leves. Memes e até mesmo figurinhas de WhatsApp servem para conscientizar e informar. Essas peças funcionam tanto para o pessoal corporativo, quanto para os que atuam no frontline. E o mais importante: chegam no canal que as pessoas estão acostumadas a utilizar sempre. Cartilhas cheias de informação podem ser importantes em vários momentos, porém de nada servem sem mudança de comportamento. Para melhores resultados, combine formatos, sempre com foco em engajar.

Compliance na empresa é um desafio de engajamento

Como vimos, compliance é sim um desafio de engajamento, mais do que de regras ou padrões. Olhando para esse desafio a partir dessa perspectiva, podemos colocar o foco nas pessoas e não nas regras. Novamente, é claro que as normas são importantes, mas para serem seguidas, precisam ser entendidas.

Partindo da premissa de que precisamos primeiro conhecer nosso público, e depois adaptar o assunto à sua necessidade, tudo irá fluir melhor. É claro que não se deve dispensar o apoio de áreas jurídicas, afinal são elas que sabem tudo sobre as leis. Porém, podemos apoiá-las com conhecimento de como engajar, para que o objetivo de ambas as partes seja atendido: o cumprimento às regras.

Isso vale também para quaisquer outros treinamentos, sejam eles online ou presenciais. Quer conhecer treinamentos que engajam de verdade? Acesse nossa loja virtual!

Como percebemos, compliance na empresa tem como ponto fundamental o engajamento das equipes. O que falta na sua organização para engajar com esse tema? Conte para nós!

Compartilhe isso:

  1. Clique para compartilhar no LinkedIn(abre em nova janela)

  2. Clique para compartilhar no Facebook(abre em nova janela)

  3. Clique para compartilhar no Twitter(abre em nova janela)

  4. Clique para compartilhar no WhatsApp(abre em nova janela)

#compliance #treinamentos

2 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

©2020 por Santo Caos.