• Daniel Santa Cruz

Como motivar uma equipe: o que é motivação e como levar o seu time a atingir suas metas

Entenda como despertar em seus colaboradores a satisfação em se engajar nas ações da empresa.

Uma consultoria contratada por um banco, na China, criou o seguinte programa para motivar uma equipe: estipulou uma meta agressiva para impulsionar a competitividade. Os que não a atingiram, além do sentimento de mea culpa presente em suas falas ─ alegando incompetência por falta de esforço próprio ─, foram agredidos fisicamente na frente de todos os outros funcionários da empresa com um bastão de madeira. A humilhação pública foi registrada em vídeo, o que ajudou no processo judicial posteriormente.

Essa “brilhante ideia” é desumana e, certamente, passa longe da real ideia de como motivar uma equipe.

Mas afinal, o que é motivação, esse elemento considerado tão importante para as organizações, alvo de estudos e até de consequentes constrangimentos quando mal interpretada, como o que ocorreu na China?

A palavra motivação vem do latim motivu, que significa ato ou efeito de mover-se. De acordo com o dicionário Aurélio, trata-se de “um conjunto de fatores psicológicos (conscientes ou inconscientes) de ordem fisiológica, intelectual ou afetiva, os quais agem entre si e determinam a conduta de um indivíduo”. Enquanto ordem fisiológica, existem certas substâncias químicas que ajudam na comunicação entre os neurônios. Elas são denominadas neurotransmissores. A dopamina é o neurotransmissor popularmente conhecido como a “molécula da motivação”, pois sua função compreende toda a parte de movimento, ação, prazer e memória do corpo humano. Quando fazemos algo que nos traz satisfação, como comer, fazer uma atividade física, realizar um projeto ou encontrar com alguém de quem se gosta, a ATV (área tegmental ventral) libera a dopamina, proporcionando-nos a sensação de bem-estar e nos estimulando a repetir dada ação. Não é à toa que a deficiência dessa molécula pode causar depressão.

Desta forma, podemos associar a produção de dopamina com o nível de automotivação que o indivíduo desempenha durante sua rotina de afazeres. Além disso, o ato de motivar-se compreende tanto fatores internos (como já explanados), quanto fatores externos, dado que o ser humano convive em sociedade e conta com colaboração para a realização de seus afazeres. E, no que concerne ao ambiente de trabalho, podemos perceber que a motivação ocupa uma função importante quanto ao sucesso da organização, visto que está diretamente relacionada com a qualidade do capital humano que a empresa selecionou para fazer parte de sua equipe.

Portanto, cabe também à empresa entender os mecanismos de como motivar sua equipe e nesse artigo procuraremos sugerir algumas ações a serem aplicadas. Confira a seguir.

O QUE MOTIVA AS EQUIPES DENTRO DAS EMPRESAS?

A origem da motivação reside em duas frentes: a que é produzida internamente pela própria pessoa, ou seja, os impulsos que a movem de um modo geral, e a gerada pelos estímulos externos do ambiente, seja através de situações ou relações interpessoais.

Automotivação

A automotivação, como já visto, tem relação direta com a produção de dopamina no organismo e hábitos favoráveis a este fim, como a adoção de uma alimentação adequada, prática de atividades físicas e até de meditação.

Outro fator a se levar em consideração consiste em estabelecer quais as metas pessoais de vida e o prazer que elas acarretam na pessoa. Já parou para pensar aonde você quer chegar? Qual seu grande objetivo na vida? É a partir da clareza de propósitos que a motivação ganha sentido. Contudo, vale ressaltar a importância da definição de objetivos possíveis de serem alcançados, pois do contrário, o movimento para se atingir uma meta dará lugar à estagnação, quebra de expectativas e frustração.

Motivação externa

No que se refere aos fatores externos, as influências do ambiente e das pessoas com as quais nos relacionamos têm grande papel. É de suma importância, no ambiente de trabalho, entender como motivar sua equipe a partir do material que ela mesma proporciona. As empresas podem usar como gatilhos motivacionais justamente estes questionamentos individuais acerca dos objetivos de cada um, a partir do momento em que se conhece a fundo quem são as pessoas que compõem o quadro de funcionários.

De imediato, é comum associar motivação com recompensa. As empresas elaboram prêmios e bônus financeiros com metas quase inalcançáveis ou organizam convenção de vendas em locais exóticos para impressionar os colaboradores. Tudo como medida paliativa à falta de engajamento. Mas nem sempre são medidas mais assertivas porque podem ter efeito apenas temporário.  Por isso, é essencial que a organização esteja atenta e realize diagnósticos personalizados para identificar o que gera satisfação naquele grupo. Assim, torna-se possível a criação de estratégias para manter a equipe alinhada aos interesses da empresa e aos seus próprios, simultaneamente.

Por exemplo, é possível despertar a motivação pelo viés do orgulho em concluir o trabalho em si. Dificilmente ouve-se a declaração de uma pessoa que gosta de se sentir inútil, “um peso morto” na sociedade. Por isso, quando é esclarecido ao colaborador qual seu papel no andamento da empresa, ele consegue internalizar sua real relevância no projeto como um todo e se sentir fazendo parte de um plano maior de realizações e conquistas da empresa.

Outro fator a ser destacado ao pensarmos em como motivar uma equipe é mensurar seu nível de satisfação pelo trabalho. A produtividade está intrinsecamente relacionada ao modo como as pessoas se sentem no ambiente de trabalho e aos fatores que influenciam em sua motivação e desmotivação.

MAS AFINAL, COMO MOTIVAR O COLABORADOR?

Criar um planejamento de incentivo dentro da empresa é uma tarefa a ser aperfeiçoada com muito cuidado e nitidez. Por isso, selecionamos algumas ideias de como motivar uma equipe para inspirar aqueles que buscam inovação e almejam alcançar o sucesso. Veja a seguir:

  1. Tenha chefes participativos: estudos mostram que chefes ruins prejudicam o desempenho dos funcionários, que podem adoecer, pedir demissão ou participar de conflitos desnecessários e improdutivos. De acordo com a Forbes, 7 entre 10 colaboradores não estão engajados, sendo o líder responsável por 70% da motivação deles. Chefes que assumem a posição de líderes e estimulam o colaborador, extraindo de sua equipe o melhor que ela possa fornecer, contribuem para o engajamento do time.

  2. RH e líderes de áreas caminham juntos: tão importante quanto o chefe direto do setor é o departamento de Recursos Humanos da organização. É lá que as decisões acerca de programas de desenvolvimento da cultura da empresa são tomadas, mas são os gestores das áreas quem estão em contato direto com os funcionários. Assim, a união dessas duas frentes pode contribuir, e muito, na criação de estratégias para motivar sua equipe. Enquanto os líderes fornecem uma visão mais apurada de quais as necessidades dos funcionários, o RH possui os recursos necessários para a elaboração de medidas que atendam às demandas levantadas.

  3. Trabalhe a comunicação: as palavras têm poder, portanto, é importante lapidar a forma como a empresa se comunica. Mais do que isso, é preciso compreender o que é relevante dizer e quando fazê-lo. Um feedback, por exemplo, precisa ser cuidadosamente construído. Por meio dele, o líder pode proporcionar ao colaborador acesso a informações relevantes para o aprimoramento das tarefas que executa, receber o reconhecimento de suas habilidades e competências, e ser orientado acerca dos pontos a serem melhorados.

  4. Incentive o protagonismo do colaborador: imagine um trabalho em que, a cada tomada de decisão ou ação, fosse necessário consultar instâncias superiores. Neste ritmo, fica evidente a falta de confiança da empresa no colaborador, sem falar na lentidão do andamento do trabalho. Por isso, uma boa estratégia é estimular a autonomia do funcionário, dando-lhe liberdade para agir dentro de suas funções.

  5. Pense fora da caixinha: outra maneira de motivar sua equipe é trazer dinâmicas que estimulem a atividade mental dos colaboradores para o despertar, o novo e o desafiador. A criatividade em executar tarefas quebra a rotina, aumentando a produtividade e satisfação dos envolvidos.

  6. Invista no funcionário: pode ser interessante as empresas considerarem a opção de financiamento da capacitação aprofundada do colaborador, como planos de ajuda de custo para a realização de graduação e especializações. Caso não seja possível o investimento financeiro, podem ser cogitadas formas de facilitação para o colaborador. Por exemplo, a flexibilização de horário ou permissão para que ele possa estudar durante um período em sua rotina diária de trabalho. Desta forma, a empresa terá um quadro de funcionário fortalecido e capacitado, e o funcionário notará o investimento oriundo da organização.

  7. Estude programas e planos de carreira: uma boa forma de demonstrar valorização ao funcionário é apresentar a ele quais possibilidades de crescimento ele pode encontrar na empresa. Pode ser muito mais atraente para o colaborador saber que a empresa vê nele o potencial para contribuir com o crescimento da organização a longo prazo do que receber um bônus no final do ano.

Agora passamos a palavra a você. Conte-nos no campo de comentários se você já usou em sua organização alguma de nossas sugestões de como motivar uma equipe e compartilhe outras ações de motivação você já aplicou aí na sua empresa.

VEJA TAMBÉM EM NOSSO BLOG

Engajamento de funcionário: conceito e como melhorar

Como mensurar a felicidade dos meus funcionários?

Absenteísmo: causas e consequências no trabalho

Compartilhe isso:

  1. Clique para compartilhar no LinkedIn(abre em nova janela)

  2. Clique para compartilhar no Facebook(abre em nova janela)

  3. Clique para compartilhar no Twitter(abre em nova janela)

  4. Clique para compartilhar no WhatsApp(abre em nova janela)

1 visualização

©2020 por Santo Caos.